Acupuntura Médica Barão Geraldo

Acupuntura Médica Barão Geraldo
Acupuntura Médica Barão Geraldo
ACUPUNTURA PARA DOENÇAS CRÔNICAS E DOENÇAS AGUDAS

DOR EM GERAL




26 de nov de 2016

Acupuntura e Moxabustão no Tratamento de Transtornos Psiquiátricos




A Acupuntura e a Moxabustão são técnicas de tratamento milenares desenvolvidas e utilizadas na China e de lá se disseminaram por todo o mundo. Na Europa, começaram a ser usadas desde o Renascimento, quando textos chineses foram traduzidos por missionários Jesuítas. A OMS reconhece aAcupuntura como especialidade médica desde a década de 1970 e, no Brasil também é reconhecida como tal pela AMB – Associação Médica Brasileira.
A Acupuntura usa agulhas apropriadas que são aplicadas em determinados pontos do corpo, de acordo com a Teoria dos Meridianos e Colaterais. Já a Moxabustão se vale da aplicação do calor proveniente da queima de bastão ou cones de artemísia (uma planta) sobre os mesmo pontos, assim procurando harmonizar o fluxo da Energia Vital (“Qi” – pronuncia-se: “tchi”).

As funções mentais são um reflexo da interação entre os órgãos e vísceras, entre si e com o meio externo, funcionando como uma rede organizacional harmônica. A disfunção em qualquer elemento desta rede exercerá uma influência negativa que poderá se expressar como um transtorno mental.
Fatores externos, como: vento, frio, calor, umidade, secura e fogo (de acordo com os conceitos da Medicina Tradicional Chinesa) , bem como fatores emocionais: alegria, ira, ansiedade, meditação, tristeza, medo e terror, quando em excesso ou em deficiência, causam desarmonia e, se os mecanismos de defesa próprios do organismo não conseguirem recuperar o equilíbrio, levarão o indivíduo a apresentar distúrbios físicos e/ou mentais.
O foco principal das técnicas terapêuticas chinesas é o restabelecimento do equilíbrio do organismo, tanto internamente quanto nos aspectos relativos às relações interpessoais e com o meio ambiente. Isso tudo coincide com o ponto de vista científico moderno da Psiconeuroimunoendocrinologia (“Teoria do Estresse” – vide texto sobre Estresse e Saúde).
Os pontos utilizados no tratamento são selecionados de acordo com: a “Teoria dos Meridianos e Colaterais”, a “Teoria dos Cinco Movimentos” (ou “Elementos”) e a “Teoria dos Órgãos e Vísceras” (“Zang Fu”) e a escolha se baseia na análise dos sinais e sintomas apresentados pelo paciente.

Bom lembrar que, assim como na Medicina Ocidental os pacientes reagem de maneira individualizada ao tratamento medicamentoso, também a resposta ao tratamento por acupuntura e moxabustão varia de uma pessoa para outra. Existem pessoas que respondem rapidamente e outras que não o fazem. Assim, o importante é uma avaliação criteriosa por um profissional devidamente capacitado para que a associação de métodos terapêuticos (psicofármacos, psicoterapia, acupuntura e moxabustão) e uma mudança no estilo de vida contribua para a melhora dos transtornos mentais e para o retorno do indivíduo a um funcionamento equilibrado, o mais rapidamente possível.

Dor crônica e intensa e Acupuntura Neurofuncional




Uma técnica médica moderna desenvolvida para o tratamento da dor crônica. A dor crônica é o maior desafio da medicina moderna, pois é de difícil manejo, isto é, não existem medicamentos que, de forma eficaz, resolvam todos os fatores que geram ou mantêm a dor indefinidamente.

Para o correto tratamento da dor crônica é necessário que seu médico assistente busque, junto com você, todos os recursos terapêuticos que somados trarão o melhor benefício para sua recuperação.

A medicina moderna desenvolve técnicas chamadas neuromodulatórias que podem auxiliar na cura de muitas doenças, sem o inconveniente dos efeitos colaterais de medicamentos.

Os maiores centros mundiais de tratamento de dor usam diversas formas de tratamento com Neuromodulação, como a Estimulação Magnética Transcraniana, a Estimulação Cerebral Profunda e a Neuromodulação Periférica.

Embora a Acupuntura Neurofuncional utilize as clássicas agulhas de acupuntura, é considerada uma das formas mais eficazes de Neuromodulação Periférica, além de ser muito mais econômica e plenamente tolerável para todos os pacientes.

Qual a definição de Acupuntura Neurofuncional?

A Acupuntura Neurofuncional é uma técnica terapêutica que se utiliza de agulhas de acupuntura ou de outras modalidades de estímulo mecânico ou físico para produzir efeitos neuromodulatórios somáticos.

Para tanto, qualquer zona neurorreativa do corpo humano pode ser alvo das intervenções, desde que relacionada previamente a um diagnóstico de sensibilização neural, seja ao nível local, segmentar ou suprassegmentar.

A escolha e a profundidade dos locais a serem estimulados dependem, em suma, das propriedades neurofisiológicas das estruturas que estão sendo estimuladas e dos efeitos previsíveis sobre a disfunção orgânica diagnosticada.

Autor: Cláudio Couto MD - CRM: 1135



Fonte: http://www.acuneuro.com.br/site/pt/acupuntura-neurofuncional

24 de nov de 2016

Musica Chinesa de Cura (Primavera 1 - parte 2) Chinese Healing Music (Sp...

Música Chinesa de Cura (Verão 2 - Parte 1) Chinese Healing Music (Summer...

Música Chinesa de Cura (Terra 1 - Parte 2) Chinese Healing Music (Earth ...

COMO ALONGAR TODOS OS MERIDIANOS EM 5 MINUTOS:





Esta série de 6 posições tem como função estirar os meridianos, permitindo também verificar o estado de cada um através da facilidade ou dificuldade que tem em fazer cada exercício.

Pode fazer a série de manhã e/ou à noite. No entanto tenha em atenção que é normal ser mais díficil de manhã devido ao frio.
Como realizar cada posição:


· Inspire
· Estique-se (faça o estiramento/posição) enquanto expira e relaxe
· Faça 3 longas inspirações e expirações em cada posição
· Relaxe e estire um pouco mais entre cada inspiração/expiração
· Dê o seu máximo, mas sempre comodamente
· Desfaça cada posição de forma suave e usando as mesmas fases que usou para a construir



A ordem da sequência deve ser a indicada na figura, começando pelos pulmões/intestino grosso, pois onde termina o meridiano dos pumões começa o do intestino grosso, onde termina o do intestino grosso começa o do estômago, e assim sucessivamente.

- Pulmões e Intestino grosso: Com os pés afastados à largura das ancas, entrelace os polegares atrás das costas e incline-se para baixo, esticando os braço para cima.

- Estômago e Baço: Ajoelhe-se, com as nádegas entre os pés, e incline-se para trás, apoiando nos cotovelos. Se conseguir vá até ao chão com e atralace as mãos atrás da cabeça.

- Coração e Intestino delgado: Sente-se e coloque os pés próximos das virilhas com as palmas viradas uma para a outra. Coloque os cotovelos por fora das tíbias e, segurando os pés com as duas mãos, incline-se para a frente.

- Bexiga e Rins: Sente-se com as pernas estendidas e incline-se para a frente tentando levar as mãos até aos pés. As mãos devem estar entre as pernas, dorso com dorso, ou seja, com os dedos mínimos a apontar para cima. Em 2 respirações olhe em frente, e na última olhe para o chão.

- Pericárdio e San Jiao (Triplo Aquecedor): Sente-se, cruze as pernas e agarre os joelhos cruzando os braços em sentido inverso ao das pernas, ou seja, a perna direita por dentro e o braço direito por fora. Troque a posição das pernas e dos braços e faça o exercício novamente.


- Vesícula Biliar e Fígado: Sente-se e afaste as pernas uma da outra. Mantenha as costas bem direitas e verticais, levante o braço direito, mantendo o esquerdo junto ao abdómen, e dobre-se para o lado esquerdo. Repita o exercício para o outro lado, mantendo agora o braço direito junto ao abdómen.

4 de nov de 2016

Acupuntura na gravidez ajuda no alívio de enjoos e dores lombares


Prática também auxilia em sintomas como enxaquecas, diabetes e hipotireoidismo e problemas emocionais; conheça os benefícios






A acupuntura tem sido uma grande aliada das futuras mamães. Como alguns medicamentos e substâncias podem ser prejudiciais nos primeiros meses de gravidez, a prática da medicina chinesa é uma boa alternativa para colaborar no bem-estar e na saúde materna. “Durante a gestação, o uso da acupuntura é um dos recursos mais importantes para a mãe e para o bebê, uma vez que alguns remédios podem causar danos ao feto. Dessa forma, a prática tem trazido benefícios para ambos”, explica a médica e diretora do Centro de Pesquisa e Estudo da Medicina Chinesa (Center AO), Marcia Lika Yamamura.

Recomendada para aliviar alguns desconfortos da gravidez, a acupuntura tem forte aplicação nos enjoos e vômitos gravídicos, no inchaço, nas hipertensões arteriais (DHEG), nas dores como cefaleias, enxaquecas, lombalgia, além de auxiliar no controle de doenças como diabetes e hipotireoidismo. No pós-parto a acupuntura também é eficaz na hipogalactia, ou seja, quando a mãe não produz leite suficiente.

“Como a prática oferece mais bem-estar para a mãe, o bebê também sentirá o reflexo dos benefícios através da relação materno fetal. A mãe que sofre de alguma doença, seja por dores ou emoções, pode transmitir essas sensações ao bebê. Com o auxílio da acupuntura, o bem-estar fetal também será proporcionado”, explica Marcia Yamamura.

Saiba como funciona a acupuntura na gestação

A acupuntura é uma técnica milenar da medicina chinesa que tem como objetivo estimular terminações nervosas por meio de agulhas finas e equilibrar as energias do corpo e da mente, reestabelecendo as energias do corpo. A técnica geralmente é aplicada em pontos específicos do corpo, porém, na gestação, as agulhas não devem ser aplicadas na pelve ou no abdômen abaixo da altura uterina, além de pontos que podem provocar contrações uterinas. “Por isso, recomenda-se que a acupuntura seja feita por um médico especializado na prática, pois é preciso conhecer a anatomia humana”, afirma Marcia.

Durante a gestação, a acupuntura pode ajudar nos seguintes sintomas:

Dores de cabeça: Enxaquecas e cefaleias, comuns para algumas mulheres durante a gravidez, podem ter os sintomas minimizados durante a gravidez;

Enjoos e vômitos: Nos primeiros meses de gravidez esses sintomas podem ser corriqueiros e a acupuntura é mais uma aliada para trazer alívio às gestantes, o método também pode ser eficaz contra a azia;

Inchaços: Em alguma fase da gravidez a gestante pode sentir as pernas inchadas. Para diminuir o incômodo, a acupuntura é uma alternativa para diminuir o desconforto, além de colaborar para uma melhor circulação sanguínea;

Lombalgias: Dores nas costas, na lombar ou mesmo má-postura pela nova condição corporal tendem a aparecer durante a gravidez. A prática também é bem-vinda para aliviar estes sintomas;

Sintomas emocionais: Tristeza, raiva, revolta, preocupação, tensão, medo, ansiedade, depressão. São muitas emoções nesta fase da vida e a acupuntura também pode auxiliar no equilíbrio da mente, proporcionando mais bem-estar a futura mãe.

Além dos sintomas acima, a acupuntura auxilia ainda a melhorar sintomas, como: constipação intestinal, sensação de falta de ar, indisposição, qualidade do sono, má posição fetal e pós-parto. “Quanto mais à mulher estiver saudável e com as emoções equilibradas, mais tranquila pode ser sua gestação”, conclui Marcia Lika Yamamura.



3 de out de 2016

Acupuntura trata Dor Crónica




Com ação anti-inflamatória, acupuntura ajuda em doenças como fibromialgia, artrose, bico de papagaio, patologias da coluna vertebral, além de doenças emocionais

Acupuntura pode ajudar pacientes com dores crônicas
Em algum momento da vida é comum qualquer pessoa sentir alguma dor, seja por má postura, lesão superficial ou uma doença crônica. Por outro lado, quando essas dores se tornam rotina, tarefas simples podem se tornar estressantes e a qualidade de vida do paciente é seriamente afetada. Com a ajuda da Medicina Chinesa, dores crônicas causadas pela fibromialgia, artrose, bico de papagaio, patologias da coluna vertebral, entre outras, podem diminuir, pois a acupuntura tem ter ação anti-inflamatória e colabora no tratamento dessas doenças.

A acupuntura é um tratamento eficaz contra dores, em especial as dores agudas. A acupuntura é um ótimo recurso contra dores crônicas que não tenham indicação de tratamento cirúrgico, como fibromialgia e lombalgia crônica, pois evita o uso prolongado de analgésicos, anti-inflamatórios e miorelaxantes, que podem trazer lesões nos órgãos internos com o uso prolongado.

Outras dores em que a acupuntura tem bons resultados, justamente pela ação anti-inflamatória, são as cervicalgia, ombralgia, distensão muscular e cefaleias agudas. O efeito analgésico e miorelaxante colabora para a melhora dessas patologias e, dependendo da técnica de acupuntura utilizada, os benefícios podem ser imediatos. O tempo médio para melhora das dores varia de acordo com a gravidade da patologia e frequência de sessões realizadas, porém muitas vezes é possível sentir alívio rápido. É importante destacar que, em alguns casos, a acupuntura não age sozinha. Quando se trata de dores provenientes de traumatismos, pode ser necessário o uso concomitante de analgésicos.

Dores emocionais

E não só as dores físicas podem ser tratadas com acupuntura, as dores emocionais também apresentam bons resultados.Pacientes que sofrem de dores emocionais, como depressão, ansiedade, irritabilidade, estresse e crises de pânico, e não obtêm grandes efeitos com o uso de medicamentos, podem recorrer à acupuntura e obter ótimos resultados.
Pacientes com outras doenças emocionais como, tristeza profunda, baixo autoestima, insegurança e pessimismo também podem contar com a ajuda da acupuntura para melhorar sua qualidade de vida. A acupuntura traz de volta o equilíbrio para essas pessoas, ajudando-as a melhorar o seu bem-estar e a ganhar mais energia para retomar o cotidiano.


  
Acupuntura trata Dor Crónica
Com ação anti-inflamatória, acupuntura ajuda em doenças como fibromialgia, artrose, bico de papagaio, patologias da coluna vertebral, além de doenças emocionais

Acupuntura pode ajudar pacientes com dores crônicas
Em algum momento da vida é comum qualquer pessoa sentir alguma dor, seja por má postura, lesão superficial ou uma doença crônica. Por outro lado, quando essas dores se tornam rotina, tarefas simples podem se tornar estressantes e a qualidade de vida do paciente é seriamente afetada. Com a ajuda da Medicina Chinesa, dores crônicas causadas pela fibromialgia, artrose, bico de papagaio, patologias da coluna vertebral, entre outras, podem diminuir, pois a acupuntura tem ter ação anti-inflamatória e colabora no tratamento dessas doenças.

A acupuntura é um tratamento eficaz contra dores, em especial as dores agudas. A acupuntura é um ótimo recurso contra dores crônicas que não tenham indicação de tratamento cirúrgico, como fibromialgia e lombalgia crônica, pois evita o uso prolongado de analgésicos, anti-inflamatórios e miorelaxantes, que podem trazer lesões nos órgãos internos com o uso prolongado.

Outras dores em que a acupuntura tem bons resultados, justamente pela ação anti-inflamatória, são as cervicalgia, ombralgia, distensão muscular e cefaleias agudas. O efeito analgésico e miorelaxante colabora para a melhora dessas patologias e, dependendo da técnica de acupuntura utilizada, os benefícios podem ser imediatos. O tempo médio para melhora das dores varia de acordo com a gravidade da patologia e frequência de sessões realizadas, porém muitas vezes é possível sentir alívio rápido. É importante destacar que, em alguns casos, a acupuntura não age sozinha. Quando se trata de dores provenientes de traumatismos, pode ser necessário o uso concomitante de analgésicos.

Dores emocionais

E não só as dores físicas podem ser tratadas com acupuntura, as dores emocionais também apresentam bons resultados.Pacientes que sofrem de dores emocionais, como depressão, ansiedade, irritabilidade, estresse e crises de pânico, e não obtêm grandes efeitos com o uso de medicamentos, podem recorrer à acupuntura e obter ótimos resultados.
Pacientes com outras doenças emocionais como, tristeza profunda, baixo autoestima, insegurança e pessimismo também podem contar com a ajuda da acupuntura para melhorar sua qualidade de vida. A acupuntura traz de volta o equilíbrio para essas pessoas, ajudando-as a melhorar o seu bem-estar e a ganhar mais energia para retomar o cotidiano.


31 de mai de 2016

Acupuntura e Depressão 3






A rotina nos dias atuais causa alguns problemas de saúde ou distúrbios emocionais, problemas referentes a qualidade de vida. Atualmente a depressão afeta de 5% a 15% da população mundial.

E a acupuntura pode colaborar no tratamento deste disturbio.

Tais transtornos começam muitas vezes com choro constante, tristeza profunda, baixa autoestima e pessimismo em relação a vida. A perda pelo prazer de viver e de realizar as atividades cotidianas geram dificuldade de convívio nos ambientes sociais e até insônia. Porém, a acupuntura pode estimular os hormônios da alegria, da dor e do sono, de acordo com a idade e sexo do paciente. Isto pode auxiliar no tratamento da depressão.

A acupuntura, além de visar o equilíbrio, pode ajudar a solucionar diversos problemas de saúde e emocionais. A aplicação de acupuntura  é uma ótima forma de relaxar pois dispersa a ansiedade e as tensões, equilibrando o Yin e Yang. O aumento dos hormônios da alegria e do bem estar auxilia no tratamento do doente, já que a técnica da acupuntura está no Sistema Nervoso Central.


Cada sessão de acupuntura para casos de depressão dura cerca de 30 minutos e é recomendada uma por semana durante três meses, após avaliação do médico acupunturista. Após este período é feita reavaliação. O processo tem se mostrado eficiente para tratar desde distúrbios como insônia, ansiedade, falta de libido, dores, como doenças mais complexas como síndrome do pânico, mal de Alzheimer, entre outras.

30 de mai de 2016

25 de mai de 2016

ACUPUNTURA E ALERGIAS RESPIRATÓRIAS





Estamos no outono/inverno, mas os efeitos da estação já estão sendo sentidos pelos portadores de alergias respiratórias. Isso se deve ao ar seco provocado pelas frentes frias, que favorece o acúmulo de poluentes no ar. Nessas horas uma boa saída é recorrer à acupuntura, que promove o alívio imediato dos sintomas, devido à sua ação anti-inflamatória e promotora da adaptação do organismo diante dos agentes alergênicos.

A acupuntura modula a resposta imunológica do organismo e quando a reação imunológica está exagerada, muitas vezes até atacando o próprio organismo como no caso das doenças autoimunes, a acupuntura age diminuindo essa mesma resposta imunológica e restabelecendo assim a homeostasia das funções orgânicas, e o equilíbrio da função energética do meridiano do pulmão.


                                                    Tratamento

Utilizamos a acupuntura sistêmica e auricular, procurando harmonizar a energia do pulmão, e a deficiência do sistema de defesa do QI do pulmão, rim e vaso-governador(*) melhorando assim os sintomas alérgicos e o quadro de tosse. Os resultados podem ocorrer logo após os 30 minutos da aplicação. Todos, incluindo idosos e crianças podem se beneficiar com o uso da acupuntura.

(*)Você pode ler sobre estes meridianos neste blog na publicação sobre meridianos 


23 de mai de 2016

Acupuntura e Depressão



A depressão é um distúrbio emocional responsável por causar sensibilidade extrema, pessimismo, desinteresse e baixa autoestima, a depressão deve ser diagnosticada e tratada por psiquiatras e psicólogos. Tratamentos alternativos e não-medicamentosos, no entanto, também podem contribuir e acelerar o processo terapêutico.


Atualmente, a depressão afeta de cerca de 350 milhões de pessoas no mundo todo. Segundo a neuroacupunturista Aparecida Enemoto, a doença apresenta inúmeros sintomas. A tristeza constante, o choro fácil e a perda de apetite são os sinais mais claros de uma pessoa depressiva.

No tratamento com Acupuntura a agulha estimula o corpo a voltar a produzir hormônios.
Endorfina, serotonina, catecolamina, adrenalina e melatonina estão na lista dos hormônios responsáveis pelas nossas sensações – alegria, tristeza, sono, fome e etc. É exatamente quando esses hormônios entram em desiquilíbrio e tem suas quantidades reduzidas que um indivíduo começa apresentar traços de depressão. A acupuntura pode servir como complemento ao tratamento tradicional porque, através dos estímulos a determinados pontos, provoca a regularização da produção hormonal.

Na primeira sessão o paciente já sente uma melhora. Depois da quinta vez os resultados já são muito nítidos. Então, nesse momento é importante que ele passe novamente pelo psiquiatra para ser avaliado e ter, se necessário, a medicação reduzida.


Ao tratar a depressão com acupuntura, o paciente apresenta melhoras no funcionamento de todo o corpo. Quando a gente trata determinado problema, não tratamos apenas ele. Nós enxergamos o corpo de modo geral, como uma coisa só que é toda interligada. Então, além dos sintomas da depressão, outros problemas são sanados.A depressão é um distúrbio emocional responsável por causar sensibilidade extrema, pessimismo, desinteresse e baixa autoestima, a depressão deve ser diagnosticada e tratada por psiquiatras e psicólogos. Tratamentos alternativos e não-medicamentosos, no entanto, também podem contribuir e acelerar o processo terapêutico.



11 de mar de 2016

ALERGIAS e MEDICINA CHINESA


No tratamento da alergia, a Medicina Chinesa procura a eliminação permanente da doença e não apenas atenuar os sintomas.
De acordo com a Medicina Chinesa, vários fatores patogénicos estão envolvidos nos casos de alergia, sendo o mais determinante o fator “vento frio” no meridiano do pulmão. O frio posteriormente transforma-se em calor provocando estagnação do chi, do sangue e mucosidade.
Por vezes o excesso de mucosidade é provocado por vazio de chi no baço.
A estratégia da Medicina Chinesa para o tratamento das alergias passa por, para além da eliminação dos sintomas, tratar o chi do pulmão, repelindo o “vento” e fortalecendo o sistema defensivo do corpo.

 Check up para tratamento de Alergias

Antes de iniciar o tratamento da alergia o Especialista em Medicina Chinesa efetua um rigoroso diagnóstico energético utilizando técnicas específicas que passam pela interpretação de sintomas, de aparências e de sinais subtis do corpo.
Alguns indicadores são obtidos a partir da observação da língua, face, olhos, pulso e também do corpo
Nos pacientes com alergias, normalmente são identificadas deficiências no chi do pulmão e do baço.
O chi do pulmão é responsável pelo funcionamento do sistema respiratório, enquanto que o do baço controla o transporte de líquidos no organismo, entre os cais o muco que se pode alojar nos pulmões.
Com a identificação da origem e tipo de desequilíbrio, o Especialista em Medicina Chinesa estabelece o programa terapêutico adequado e inicia, na mesma sessão, o tratamento da alergia.

Programa terapêutico para o tratamento de Alergias



No tratamento da alergia com a Medicina Chinesa, o terapeuta faz uso de um conjunto abrangente de disciplinas, garantindo a complementaridade do processo, sendo os métodos mais utilizados a fitoterapia, a dietética e a acupuntura.
Existem produtos de fitoterapia que visam fortalecer o chi do pulmão ou do baço para impedir a formação excessiva de muco.
A dietética tem um papel determinante no tratamento das alergias, sobretudo nas alergias sazonais. Devem ser evitados doces, lacticínios, iogurtes e alimentos frios que contribuem para a formação de muco nos pulmões. As sopas, verduras e grãos cozidos facilitam a digestão, prevenindo a formação de muco.
A acupuntura desempenha também um papel relevante no tratamento das alergias, existindo técnicas e protocolos quer para o alivio imediato, quer para a eliminação da condição alérgica.
Existem técnicas de acupuntura muito recentes como a NAET (Nambudripad's Allergy Elimination Technique) em que o paciente está exposto á substância causadora da alergia em simultâneo com o tratamento de acupuntura.
No tratamento da alergia, o número de sessões é variável, dependendo da gravidade dos sintomas e da resposta do organismo ao programa terapêutico estabelecido.
Apesar de o enfoque ser a erradicação definitiva da alergia, na maior parte dos casos, regista-se diminuição dos sintomas logo após a primeira consulta.

Vantagens da Medicina Chinesa no tratamento das alergias.

Sem químicos.
Sem efeitos secundários

Efeitos permanentes

23 de fev de 2016

As agulhas como armas da saúde


Vista antigamente como terapia alternativa, a acupuntura conquistou espaço e mostrou seu valor até mais além do tratamento de dores
Causava dúvida, uns bons anos atrás, quando uma pessoa se dispunha a ser picado por agulhas imensas e afiadas com o propósito de melhorar alguma questão de saúde. A prática da acupuntura ainda era cercada de incertezas tanto sobre a efetividade quanto sobre o medo de sentir dor em vez de tratar a dor.

Hoje em dia, porém, o uso dessa técnica milenar fundamentada na medicina chinesa é reconhecido e aceito por muito mais médicos e pacientes, inclusive já faz parte da rotina do Sistema Único de Saúde (SUS) – e vem avançando em áreas diversas, como no auxílio contra efeitos da quimioterapia, por exemplo, desde o pós-operatório às possíveis náuseas e vômitos do tratamento contra o câncer.


A acupuntura, em essência, envolve a inserção de agulhas extremamente finas através da pele em pontos estratégicos do corpo. A técnica é mais comumente usada para tratar a dor – ainda que a medicina tradicional na China explique a acupuntura como uma forma de equilibrar o fluxo de energia (conhecido como chi) que flui através de caminhos (meridianos) pelo organismo.

Com a inserção de agulhas em pontos específicos ao longo desses meridianos, os praticantes de acupuntura acreditam que seu fluxo de energia é reequilibrado – e sensações de dor e desconforto são atenuadas e mesmo curadas.

Atualmente, uma variedade de doenças e condições clínicas é tratada com a acupuntura (sendo foco principal ou auxiliar), com o encaminhamento de médicos de especialidades diversas.

Dores de cabeça, incluindo tensão e enxaqueca, têm muitos “gatilhos” diferentes; mas quase toda dor é aliviada com sessões de acupuntura. Mesmo aspectos da saúde feminina têm, nas agulhas, boas aliadas, desde o alívio da tensão pré-menstrual até a regularização dos ciclos.

“Há pacientes com dores e questões físicas com causas emocionais que se beneficiam muito da acupuntura, como quadros de gastrite, hipertensão, bruxismo [o ranger de dentes] e problemas de fertilidade”, explica o infectologista e acupunturista Marco Broitman.

Segundo o especialista, os riscos da acupuntura são baixos: o mais importante é procurar um profissional certificado para essa prática.  “Possíveis efeitos colaterais e complicações incluem alguma dor ou hematomas nos locais mais sensíveis às agulhas.”

Acupunturistas licenciados, é preciso saber, utilizam agulhas descartáveis e estéreis.

Raramente existem contraindicações para o uso da acupuntura. Apenas pessoas com distúrbios hemorrágicos ou doenças de pele muito graves, que impeçam o acesso aos pontos de aplicação, têm impedimento. Estar grávida também demanda um profissional especializado – porque alguns tipos de acupuntura estimulam o trabalho de parto, o que poderia resultar em um nascimento prematuro. Mas é justamente o grupo das gestantes que, hoje, mais se beneficia da acupuntura.

“Nesse caso, a técnica é usada para aliviar o desconforto do enjoo nos primeiros meses de gravidez e, mais adiante, para aliviar a sensação de azia e das dores lombares, muito comuns com o aumento do peso no abdômen”, afirma o acupunturista.

O estímulo ao nascimento do bebê pode mesmo ocorrer – e até ser uma técnica válida quando já se avança pelas 38 a 40 semanas de gestação e não há sinal do parto.

“Até mesmo em quadros leves de depressão e ansiedade, além da insônia, a acupuntura se mostra um tratamento eficiente”, acrescenta Marco Broitman.

O número e a periodicidade das sessões necessárias variam de acordo com cada paciente e a doença a ser tratada. Quadros mais agudos já podem mostrar melhora numa primeira aplicação; dores crônicas, por exemplo, podem pedir tratamentos mais prolongados.

“O importante é saber que, nas finas agulhas, os pacientes têm não só alternativa, mas uma arma poderosa para o bem-estar”, finaliza o especialista.

Prof. Dr. Max Grinberg
Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP



2 de jan de 2016

Síndrome do Pânico



A palavra Pânico é um termo de origem grega. Segundo a mitologia, existia um deus chamado Pan que aterrorizava as pessoas. A Síndrome do Pânico, presente em grande parte da população, causa sintomas como angústia, palpitações, pressão no peito, falta de ar, as mãos ficam geladas e uma sensação de descontrole. De acordo com relatos de pacientes que sofrem desse mal, a morte parece iminente.



A síndrome se caracteriza por um período de medo e desconforto que começa subitamente, com pico em 10 minutos, podendo durar entre 1 a 2 horas, até 4 horas. Uma sensação de perigo iminente e grande ansiedade para fugir a estas sensações, completam o quadro. Para se caracterizar o pânico em diagnóstico, é preciso que pelo menos 4 sintomas dos 13 conhecidos estejam presentes. São palpitações, dor ou desconforto torácico, sudorese, náuseas ou desconforto abdominal, tremores, tonturas ou vertigens, dispneia, despersonalização, sensação de asfixia, medo de perder o controle ou enlouquecer, medo de morrer, parestesias ou formigamentos nas extremidades e calafrios ou ondas de calor.

Existem algumas condições clínicas que desencadeiam o pânico. São quadros de hipertireoidismo, hiperparatireoidismo, disfunções do labirinto, convulsões, condições cardíacas como, arritmias, taquicardias e outras. Além disso, há condições induzidas por drogas, como cocaína, anfetamina, cafeína, maconha, abstinência alcoólica.

A Acupuntura é bastante usada nos casos de síndrome do pânico, pois regula o organismo controlando a ansiedade e evitando que o quadro aconteça. Além disso, todos os sintomas associados citados acima podem ser melhorados, já que a acupuntura trata o organismo como um todo. A acupuntura proporciona também um relaxamento e alivio de tensões, melhorando as condições clinicas do paciente.


1 de jan de 2016

Feliz 2016

Que na Teia da Vida logremos atingir mais Saúde e Abundância com fios de Amor Tolerância e Justiça de Verdade.

21 de dez de 2015

O sono e o emagrecimento



Nos dias atuais temos dormido cada vez mais tarde. A privação do sono está diretamente ligada à dificuldade para emagrecer. O sono é uma necessidade básica e fundamental para que tenhamos uma vida saudável 

É durante o sono que o nosso corpo se recupera dos desgastes do dia, e é quando o nosso cérebro classifica e armazena nossas memórias. Quando o sono é insuficiente ele gera inúmeros desequilíbrios hormonais como alteração dos reguladores de apetite, aumento das taxas de incidência de diabetes e hipertensão, redução de vigor físico podendo causar envelhecimento precoce, maior susceptibilidade em contrair infecções, irritabilidade, frustração, dificuldade de concentração e sonolência.

Poucas horas de sono está relacionado ao aumento de peso e excesso de gordura corporal. Estudos demonstram que sono inadequado altera os níveis do hormônio cortisol que é liberado em excesso, favorecendo o ganho de peso e acumulando gordura abdominal. Com o cortisol alto o corpo entende que está em perigo, sofrendo "ameaça" e envia mensagens para poupar energia e estocar gordura 👀 Assim estimulam a produção dos adipócitos (células que armazenam gordura). Poucas horas de sono vão diminuir a produção do hormônio melatonina, que irá causar níveis baixos do hormônio leptina que é responsável pela sensação de saciedade, e vai estimular altos níveis de grelina, hormônio responsável pela fome. O que isso significa? Que a pessoa que dorme mal tem seus hormônios alterados e dessa forma aumenta a fome e vontade de comer guloseimas e consequentemente diminui a busca por alimentos saudáveis e pouco calóricos. Como a saciedade é diminuída o indivíduo fica com fome o tempo todo e gera compulsão alimentar. Alimentos que estimulam o sono são aqueles que levam ao aumento da serotonina e da dopamina, que são hormônios responsáveis pela sensação de relaxamento cerebral e que irão induzir a formação de melatonina. Sentir fome ou comer em excesso também pode atrapalhar o sono. Por isso bem além de usar um "tarja preta" para insônia você precisar tratar o intestino. Isso mesmo: 80% de nossa serotonina que produz melatonina é produzida no intestino.

19 de dez de 2015

Fibromialgia e Fadiga Crônica


Sintomas do Stress


18 de dez de 2015

O NATAL e as festas de FIN DE ANO: OS EXAGEROS NA COMIDA




É natal, é uma ocasião cristã, onde esperamos o renascimento, a paz e a fraternidade, uma época única, mas dentro desse contexto além dos gastos com presentes, nos deparamos sempre com uma mesa farta e guloseimas simplesmente irresistíveis.
 Muitos males desses excessos irão nos acometer.

Má digestão ou dispepsia refere-se a problemas gastrointestinais que provocam grande desconforto físico levando a complicações futuras se não diagnosticadas e tratadas.

SINTOMAS
Os sintomas incluem dor no estômago, azia, flatulência (gases), arrotos, sensação de estomago cheio, enjoos, dores abdominais, vômitos, sonolência após as refeições, sensação de inchaço e desconforto.
CAUSAS
Pode ser causada por uma doença do trato digestivo, como úlcera ou refluxo gastroesofágico, mas na maioria dos casos é por excesso de comida, ingerir muito liquido durante as refeições, comer rápido, comer gordura demais, alimentar-se durante situações estressantes. Fumar, beber muito álcool e usar medicamentos, podem piorar o quadro.

QUEBRA DE NUTRIENTES DURANTE A ALIMENTAÇÃO

Milhares de bactérias vivem no intestino grosso e não nos causam mal algum. No entanto as bactérias existentes necessitam de carboidratos e açucares para sobreviverem. No processo da quebra desses nutrientes elas geram gases como o hidrogênio, dióxido de carbono e metano. Em geral estes gases são expelidos sem maiores complicações, mas devido à quantidade e qualidade do alimento ingerido irá ocasionar a flatulência ou excesso de gases.
A FLATULÊNCIA
Com relação à flatulência é normal o organismo produzir gases, mas poderá ocorrer em situações determinadas uma produção maior de gases devido à alimentação, onde ocorrerão situações até embaraçosas, onde comer rápido demais e não mastigar direito os alimentos provocarão tudo isto. O mal cheiro nas fezes e nos gases, serão ocasionados devidos a bactérias presentes no cólon. Essas bactérias estão localizadas nos alimentos não digeridos.

TRATAMENTO POR ACUPUNTURA

Segundo a medicina tradicional chinesa a má digestão afeta diretamente o baço e provocam estagnação de energia no estômago. Também este processo poderá afetar o fígado com bloqueios e excessos de energia. Tudo isto se estiver acompanhado de distúrbios emocionais como raiva, preocupação, magoa e ansiedade tudo irá piorar.

A acupuntura é extremamente eficaz trazendo uma melhora quase imediata


Primeiros Cuidados após Ressaca e/ou Indigestão :

1. Use o primeiro de todos os remédios :água , tome muita água !



  2. Tome bebidas quentes e amargas (chá de boldo , carqueja)
  3.Tome suco de limão puro de preferência
  4.Mantenha os pés aquecidos , coloque meias de algodão mesmo no verão


Dra.Graciela Alicia Martínez

Ocorreu um erro neste gadget