Acupuntura Médica Barão Geraldo

Acupuntura Médica Barão Geraldo
Acupuntura Médica Barão Geraldo




ACUPUNTURA PARA DOENÇAS CRÔNICAS E DOENÇAS AGUDAS

DOR EM GERAL




Quem sou eu

Minha foto
Campinas - Cidade Universitária I, São Paulo, Brazil
Sou formada em Medicina na Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP-SÃO PAULO,Brasil. Posteriormente me aprofundei nos conhecimentos em Medicina estudando Medicina Homeopática , sou especialista em Homeopatia desde 1994 e estudei profundamente Medicina Tradicional Chinesa , trabalhando no Ambulatório e Pronto Atendimento de Acupuntura do Hospital São Paulo da Escola Paulista de Medicina. Fui Presidente do Congresso Internacional sobre Homeopatia na Universidade Estadual de Campinas-SÃO PAULO e presidente do Departamento de Homeopatia da Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas. Fui membro da Comissão de Pesquisa da Associação Médica Homeopática Brasileira. Acredito que o fundamental na medicina é a relação médico - paciente , que é um encontro profundo entre dois seres humanos. Dra. Graciela Alicia Martínez Médica Homeopata, Acupunturista e Clínica Geral.

22 de mar de 2017

A Acupuntura tem bons efeitos no tratamento de ansiedade e estresse.




Conheça mais sobre o estresse e ansiedade e saiba como a acupuntura pode te ajudar
Coração acelerado, boca seca, vontade de chorar, roer as unhas e arrancar os cabelos. Estes são alguns dos sintomas percebidos por pessoas que sofrem de ansiedade. Este transtorno normalmente é resolvido com medicamentos alopáticos, porém existe uma solução alternativa. É possível fazer acupuntura para tratar ansiedade. Confira detalhes abaixo.
Distúrbios de stress e ansiedade incluem o transtorno de ansiedade generalizada, síndrome do pânico, fobias, transtorno obsessivo compulsivo (TOC), e stress pós traumático (NICE 2007; Clinical Evidence 2007). Estes distúrbios podem ser crônicos, e causar incapacidades e prejuízos importantes na qualidade de vida da pessoa, se não tratada (NICE 2007). Outros distúrbios e sintomas comuns como preocupação excessiva, transtornos de sono, irritabilidade e baixa concentração, ansiedade, podem resultar em sintomas físicos como excesso de suor, náuseas, diarréia, boca seca, palpitações, fadiga, tontura, e tensões musculares (American Psychiatric Association 2000).
O Jornal de Colégio Americano de Cardiologia publicou um artigo, na edição de janeiro deste ano, do Dr. Biing Jiun Shen, informando que a ansiedade pode aumentar o risco de idosos saudáveis a terem mais riscos de infarto cardíaco. Como essa informação, temos artigos cada vez mais freqüentes que abordam os distúrbios orgânicos provocados pelos distúrbios emocionais.
Na verdade, este conceito de doenças psicossomáticas causadas pelos distúrbios emocionais já foi descrito pelos antigos médicos na China, há mais de três mil anos. O primeiro capítulo de um livro antigo de Acupuntura e Medicina Chinesa já mencionava que para manter a homeostase (equilíbrio) do corpo, o indivíduo deve manter a mente calma, praticar exercícios físicos adequados, manter a respiração suave e lenta além de uma alimentação regrada, ou seja, nada de excessos no dia-a-dia.
Passaram-se tantos séculos e essas recomendações continuam válidas. Comumente são repetidas em palestras ou nos livros de auto-ajuda, descritos pelos especialistas.
O estado doente de estresse, em geral, pode estar sob algum tipo de estímulo perverso, de forma aguda ou crônica, com algumas causas mais freqüentes:
1) Mudanças bruscas de hábitos
Como por exemplo mudanças na situação familiar, como o filho que se muda para longe - tanto os pais como os filhos podem sofrer o efeito!
2) Quebra de rotina
Sono irregular, sobrecarga de trabalho, expectativas exageradas, falta de preparo psíquico para enfrentar condições hostis, questão cultural, doenças, mortes. Acontecimentos de impacto emocional, dependência química.

3) Ambientes agitados e barulhentos
E também outras dificuldades de adaptação ao ambiente de convivência.
4) Distúrbios psíquicos prévios
problemas de relacionamento afetivo, problemas de envelhecimento, baixa auto-estima, problemas de locomoção.
O estímulo estressante pode causar uma série de sintomas tanto orgânicos como de alterações psíquico-comportamentais.
Além de que, em condições crônicas causa desgaste físico-mental, chegando até a causar condições degenerativas permanentes.
As manifestações no organismo
O organismo reage ao estímulo de estresse e, geralmente, aumenta a pressão arterial e a freqüência cardíaca, contraindo músculos e vasos sanguíneos. Esta reação pode ser prejudicial, dependendo da intensidade, tempo de duração de estresse e a vulnerabilidade do indivíduo.
Basicamente, afeta o sistema imunológico que é responsável pela defesa do corpo, também o sistema nervoso que responde pela capacidade de restaurar o reajuste do corpo e o sistema endócrino, responsável pela produção hormonal. Por isso, as manifestações de sintomas de stress e ansiedade são diversas e individuais.
Por que tratar a ansiedade?
De nada adianta a nossa explanação sobre o tratamento de uma doença, se a pessoa não acreditar nos malefícios da doença. É preciso entender a gravidade que a ansiedade traz ao organismo, com prejuízos iminentes ao corpo se ela não for resolvida.




A ansiedade, se não for tratada, pode causar:

Aumento de peso
Compulsão alimentar
Roer unhas
Arrancar fios de cabelo
Dependência de drogas lícitas e ilícitas
Cefaléias frequentes
Problemas no estômago
Cansaço extremo
Insônia
Transtornos sexuais
Prejuízo na auto-estima
Prejuízo na qualidade de vida
Para o psicólogo Alexandre Bez, especialista em ansiedade e síndrome do pânico na Universidade da Califórnia, a ansiedade é o pior dentre todos os males psicológicos.
É uma doença que acomete principalmente mulheres, pois elas sofrem mais com estresse, porém os homens também não estão imunes a este problema. Questões como finanças e o trabalho são os principais fatores que desencadeiam ansiedade neles.
A ansiedade, se não for tratada, pode causar outras doenças ao indivíduo, que poderão afetar tanto sua saúde física quanto mental.
stress ansiedade sp
Confira abaixo algumas doenças que podem ser derivadas do não tratamento da ansiedade:
Gastrite
Colite
Arritmias
Alterações na pressão arterial
Enxaqueca
Alergias

Quando é a hora de tratar ansiedade?
Esta é uma pergunta que os ansiosos já devem ter feito a si mesmos. Você sabe quando é a hora de tratar ansiedade? Como diferenciar um sentimento normal do prejudicial?
A ansiedade deve ser tratada quando ela atrapalhar o andamento das atividades diárias. A pessoa até pode conseguir realizar suas funções, mas faz isto de maneira sofrida, difícil. Se isto acontecer frequentemente, é hora de procurar ajuda especializada.
Sintomas Gerais
Distúrbios físicos: dores de cabeça, indigestão, dores musculares, insônia, aumento da freqüência cardíaca, alergias, distúrbio do sono, queda de cabelo, mudança de apetite, gastrite, síndrome de colo irritável, cistite, dermatoses e esgotamento físico.
Distúrbios psicológicos: apatia, memória fraca, alteração de comportamento, desmotivação, agressividade, irritabilidade, intolerância, instabilidade emocional e ansiedade.


Tratamento da ansiedade
Existem algumas dicas que podem aliviar a ansiedade, como:
– caminhar por trinta minutos com frequência
– dançar
– ouvir música
– estar preparado para desafios
– procurar ver sempre o lado bom das situações
– evitar ter pensamentos negativos
– ter um animal de estimação

Porém, para algumas pessoas é necessário fazer um tratamento médico.
É aí que entra a acupuntura para tratar ansiedade, que foi explicada no texto que você acabou de ler. Se a indicação for medicina convencional, tudo bem. O que importa é tratar os sintomas e viver bem. Qualquer ajuda é bem-vinda.
Acupuntura para stress e ansiedade
Os efeitos do tratamento por Acupuntura
A acupuntura, por meio de estímulo pelas agulhas e outros instrumentos, em pontos específicos do corpo, produz uma série de reações locais e sistêmicas, resultando alívio dos sintomas de forma imediata ou progressiva.
As ações de acupuntura são pela via nervosa – explicando de forma resumida – há a liberação de substâncias como a endorfina, dopamina e serotonina em várias regiões do cérebro, resultando em efeito de analgesia, calmante, antidepressivo, relaxamento muscular, melhora de funções dos órgãos internos mesmo quando já existem distúrbios, melhora de problemas alérgicos e outros já comprovados em muitas pesquisas científicas realizadas no mundo inteiro.
Com a acupuntura, associada ao tratamento psiquiátrico e psicoterapêutico, ou utilizada exclusivamente, o uso de ansiolíticos pode ser reduzido ou até mesmo suspenso, livrando assim o paciente de efeitos colaterais. Isso porque a acupuntura tem efeito sedativo e ansiolítico, agindo na liberação de substâncias do sistema nervoso central, entre elas a endorfina, dopamina, encefalina e serotonina.
A encefalina, por exemplo, além de diminuir a dor, age no sistema límbico (a parte do encéfalo que controla as emoções), gerando bem-estar e conseqüente relaxamento mental. A liberação de tais substâncias, promovida pelas aplicações, é fator importante no tratamento de distúrbios como a ansiedade, depressão, síndrome de pânico e outros, além de atuar no controle de manifestações físicas como palpitação, distensão abdominal e gastrite.

O tratamento de acupuntura para o estresse e suas manifestações sistêmicas e psicológicas é bastante satisfatório. Não há efeitos colaterais relevantes que sejam conhecidos.

Em geral, aplica-se de uma a duas aplicações por semana, e, em caso de dores musculares, o paciente já sente alívio logo após a primeira aplicação. Já as alterações emocionais e os distúrbios de sono podem levar mais de dez sessões para terem efeito consolidado. Portanto, o efeito varia caso a caso, dependendo da duração de tempo dessas doenças, da causa e da vulnerabilidade dos pacientes.
E, finalmente, não podemos esquecer a importância de um diagnóstico o mais correto possível, para evitar a presença concomitante de outras doenças. Portanto, ressaltamos a necessidade do tratamento de stress e ansiedade ser realizado por médicos especializados em acupuntura.
Acupuntura no stress
Pesquisas científicas com Acupuntura no tratamento de Ansiedade e Stress
Recentemente, vem sendo publicado na literatura diversos resultados preliminares positivos do efeito da Acupuntura no tratamento de diversas condições como ansiedade e depressão leve (Wang 2001), ansiedade crônica relacionada ao stress pós-traumático (Hollifield 2007), abuso de substâncias (Chae 2008, Courbasson 200, Grusser 2005), insônia (Spence 2004), e várias outras condições aonde a ansiedade e stress também fazem parte do quadro de sintomas, como asma (Scheewe 2008), dor músculo-esquelética (Hansson 2007, He 2005) e pós acidente vascular cerebral (Wu 2008).
Estas pesquisas científicas vêm demonstrando que o tratamento por Acupuntura pode beneficiar os pacientes com distúrbios de stress e ansiedade, por:
– Agir em áreas cerebrais conhecidas por reduzir a sensibilidade a dor e stress, e promover relaxamento e desativação da região “analítica” cerebral, que é responsável pelas preocupações excessivas e ansiedade (Hui 2010)
– Regular níveis de neurotransmissores (ou os seus moduladores) e hormônios como a serotonina, noradrenalina, dopamina, gaba, neuropeptídeo Y e ACTH; alterando assim a neuroquímica do sistema nervoso central, auxiliando na modulação dos estados afetivos negativos (Lee 2009, Samuels 2008, Zhou 2008, Yuan 2007).
– Estimular a produção de opióides endógenos que afetam o sistema nervoso autonômico (Arranz 2007). O stress ativa o sistema nervoso simpático, enquanto que a Acupuntura pode ativar o sistema nervoso parassimpático, que tem efeitos opostos ao simpático, iniciando a resposta de relaxamento.
– Diminuir os níveis de citocinas inflamatórias relacionadas à ansiedade (Arranz 2007)
– Diminuir as mudanças relacionadas ao stress na bioquímica e comportamento (Kim 2009).
Eletroacupuntura
A Eletroacupuntura no tratamento de Stress e Ansiedade
Um estudo publicado recentemente no Journal of Alternative and Complementary Medicine encontrou que a eletroacupuntura – que consiste na aplicação de pequenos estímulos elétricos através das agulhas de acupuntura – foi tão efetivo quanto a fluoxetina (nome genérico do Prozac) na redução dos sintomas de depressão. Durante 6 semanas, pacientes foram submetidos à eletroacupuntura 5 vezes na semana ou uma dose padrão de fluoxetina.
Os pesquisadores acompanharam os sintomas dos pacientes a cada 2 semanas, e dosavam os níveis sanguíneos de uma proteína neuroprotetiva, o fator neurotrófico de crescimento nervoso (GDNF). Estudos prévios encontraram que menores doses de GDNF em pacientes com depressão, e que o tratamento com medicamentos antidepressivos auxiliava no retorno do GDNF a níveis normais.
Após seis semanas de tratamento, os dois grupos demonstraram uma melhora similar nos sintomas, e em ambos os tratamentos, os níveis de GDNF retornaram ao normal. No entanto, os pacientes que foram submetidos à eletroacupuntura obtiveram resultados mais rapidamente, com redução dos sintomas na 2a e 4a semana melhores que o grupo que recebeu o medicamento antidepressivo. Entre os pacientes que apresentaram melhora importante de seus sintomas, uma maior porcentagem do grupo acupuntura apresentou “melhora ótima”.

Auriculoterapia
A auriculoterapia como um método adjuvante
A acupuntura auricular, ou auriculoterapia, é uma técnica que estimula os pontos através de sementes que são inseridas na orelha do paciente. Ela apresenta bons resultados e, em uma pesquisa realizada na Universidade de São Paulo, apresentou redução de 20% de ansiedade moderada e alta.

Vantagens da Acupuntura em relação ao uso de medicamentos antidepressivos
No estudo citado acima, os pesquisadores encontraram melhoras mais rápidas nos pacientes que foram submetidos à Acupuntura. A Acupuntura não apresenta efeitos adversos e colaterais que são comuns em medicamentos antidepressivos, tais como: náuseas e vômitos, sonolência excessiva, constipação, boca seca, disfunções sexuais, e ganho de peso.
Em casos de distúrbios mais graves de depressão e ansiedade, a Acupuntura ajuda inclusive na regularização do sono e humor, podendo inclusive auxiliar na diminuição das doses necessárias dos medicamentos ansiolíticos e antidepressivos.

Fonte:(NICE 2007; Clinical Evidence 2007)


17 de jan de 2017

Acupuntura para Problemas Emocionais




A acupuntura se mostra muito eficaz em várias doenças e isso não é diferente para problemas emocionais, muitas vezes vistos como “dramas”, os problemas psicológicos são deixados de lado, mas eles precisam ser tratados com a ajuda de profissionais especializados.

Distúrbios emocionais como depressão, ansiedade, pânico, estresse, enxaqueca, hipertensão, irritabilidade ou insônia são comuns hoje em dia pelo excesso de trabalho e de inúmeras informações que adquirimos a todo instante, isso faz com que diminua a qualidade de vida ocasionando o desenvolvimento de doenças.

O método da acupuntura não tem nenhuma contra indicação e se dá na inserção de agulhas de aço inox descartáveis nos meridianos do corpo causando uma melhora significativa nos problemas que o indivíduo possui.

Foi provado através de muitas pesquisas que a acupuntura é um tratamento ágil ao caso, pois os pontos estimulam a produção dos hormônios da alegria, da dor e do sono, liberam a adrenalina, a serotonina, a endorfina e a melatonina. Esta técnica é uma excelente forma de relaxar, equilibra Yin e Yang dispersando a ansiedade e tensões trazendo benefícios para o corpo e a mente.

A Medicina Tradicional Chinesa afirma que não se trata a doença e, sim, o paciente, pois doenças psicológicas são “esgotamento de energias” e precisam de mais atenção sobre o Sistema Nervoso Central que tem como função defender o corpo humano de pressões e agressões.



5 de jan de 2017

O QUE A ACUPUNTURA PODE TRATAR?







As doenças mais comuns apresentadas aos acupunturistas são aquelas que se relacionam com alguma dor, por exemplo, artrite, dores nas costas, no pescoço, nos joelhos, nos ombros, tendinite e ciática.
A Medicina Tradicional Chinesa é um sistema de prevenção e tratamento completo, capaz de diagnosticar e tratar com sucesso uma grande variedade de problemas, dentre eles:

Problemas nos olhos, ouvidos, nariz e garganta
Sinusite
Garganta inflamada
Febre
Dores de ouvido
Surdez
Zumbido nos ouvidos
Tonturas
Deficiência visual
Problemas circulatórios
Pressão alta
Angina
Arteriosclerose
Anemia
Doenças gastrointestinais
Síndrome do intestino irritado
Colite
Obstipação
Diarréia
Úlceras
Gastrite
Inchaço abdominal
Hemorróidas

Problemas ginecológicos
Síndrome pré-menstrual (SPM)
Menstruação irregular ou dolorosa
Endometriose
Menopausa
Fibróides
Infecção crônica da bexiga
Complicações na gravidez/enjôo
Pedras nos rins
Impotência
Infertilidade em homens e mulheres
Disfunção sexual

Doenças imunológicas
Candidíase
Fadiga crônica
HIV
Herpes
Alergias
Lúpus
Hepatite

Dependência química
Cessação de tabaco
Drogas
Álcool

Problemas emocionais e psicológicos
Ansiedade
Insônia
Depressão
Estresse

Afecções musculoesqueléticas e distúrbios neurológicos
Artrite
Nevralgia
Ciática
Dores nas costas
Bursite
Tendinite
Torcicolo
Nevralgia
Dores de cabeça e enxaqueca
Derrame
Paralisia cerebral
Espasmos musculares
     
 Distúrbios respiratórios
Asma
Enfisema
Bronquite
Constipações e gripes

Também são tratados por Acupuntura:

Efeitos colaterais da Quimioterapia/Radioterapia
Diabetes
Transtornos dermatológicos
Controle de peso

A Acupuntura é também frequentemente usada como uma medicina preventiva.  Muitas pessoas vêem seu acupunturista de duas a quatro vezes ao ano, para uma espécie de "sintonia" ou "balanceamento" do corpo.  Isso pode prevenir doenças e promover a saúde, energia e vitalidade.

A Acupuntura e a Medicina Chinesa são extremamente bem sucedidas no tratamento de uma variedade de doenças.  Muitas pessoas comentem o erro de optar pela Acupuntura e pela Medicina Oriental como um "último recurso", quando os problemas de saúde já são graves e difíceis de tratar.

O médico acupunturista terá que observar o diagnóstico inicial para determinar se a Medicina Oriental poderá realmente surtir efeito. Cada caso é único e é difícil determinar a eficácia da Acupuntura sem uma consulta inicial completa.

3 de jan de 2017

大吉大利


Frase 1


8 de dez de 2016

Uso excessivo da Internet


26 de nov de 2016

Acupuntura e Moxabustão no Tratamento de Transtornos Psiquiátricos




A Acupuntura e a Moxabustão são técnicas de tratamento milenares desenvolvidas e utilizadas na China e de lá se disseminaram por todo o mundo. Na Europa, começaram a ser usadas desde o Renascimento, quando textos chineses foram traduzidos por missionários Jesuítas. A OMS reconhece aAcupuntura como especialidade médica desde a década de 1970 e, no Brasil também é reconhecida como tal pela AMB – Associação Médica Brasileira.
A Acupuntura usa agulhas apropriadas que são aplicadas em determinados pontos do corpo, de acordo com a Teoria dos Meridianos e Colaterais. Já a Moxabustão se vale da aplicação do calor proveniente da queima de bastão ou cones de artemísia (uma planta) sobre os mesmo pontos, assim procurando harmonizar o fluxo da Energia Vital (“Qi” – pronuncia-se: “tchi”).

As funções mentais são um reflexo da interação entre os órgãos e vísceras, entre si e com o meio externo, funcionando como uma rede organizacional harmônica. A disfunção em qualquer elemento desta rede exercerá uma influência negativa que poderá se expressar como um transtorno mental.
Fatores externos, como: vento, frio, calor, umidade, secura e fogo (de acordo com os conceitos da Medicina Tradicional Chinesa) , bem como fatores emocionais: alegria, ira, ansiedade, meditação, tristeza, medo e terror, quando em excesso ou em deficiência, causam desarmonia e, se os mecanismos de defesa próprios do organismo não conseguirem recuperar o equilíbrio, levarão o indivíduo a apresentar distúrbios físicos e/ou mentais.
O foco principal das técnicas terapêuticas chinesas é o restabelecimento do equilíbrio do organismo, tanto internamente quanto nos aspectos relativos às relações interpessoais e com o meio ambiente. Isso tudo coincide com o ponto de vista científico moderno da Psiconeuroimunoendocrinologia (“Teoria do Estresse” – vide texto sobre Estresse e Saúde).
Os pontos utilizados no tratamento são selecionados de acordo com: a “Teoria dos Meridianos e Colaterais”, a “Teoria dos Cinco Movimentos” (ou “Elementos”) e a “Teoria dos Órgãos e Vísceras” (“Zang Fu”) e a escolha se baseia na análise dos sinais e sintomas apresentados pelo paciente.

Bom lembrar que, assim como na Medicina Ocidental os pacientes reagem de maneira individualizada ao tratamento medicamentoso, também a resposta ao tratamento por acupuntura e moxabustão varia de uma pessoa para outra. Existem pessoas que respondem rapidamente e outras que não o fazem. Assim, o importante é uma avaliação criteriosa por um profissional devidamente capacitado para que a associação de métodos terapêuticos (psicofármacos, psicoterapia, acupuntura e moxabustão) e uma mudança no estilo de vida contribua para a melhora dos transtornos mentais e para o retorno do indivíduo a um funcionamento equilibrado, o mais rapidamente possível.

Dor crônica e intensa e Acupuntura Neurofuncional




Uma técnica médica moderna desenvolvida para o tratamento da dor crônica. A dor crônica é o maior desafio da medicina moderna, pois é de difícil manejo, isto é, não existem medicamentos que, de forma eficaz, resolvam todos os fatores que geram ou mantêm a dor indefinidamente.

Para o correto tratamento da dor crônica é necessário que seu médico assistente busque, junto com você, todos os recursos terapêuticos que somados trarão o melhor benefício para sua recuperação.

A medicina moderna desenvolve técnicas chamadas neuromodulatórias que podem auxiliar na cura de muitas doenças, sem o inconveniente dos efeitos colaterais de medicamentos.

Os maiores centros mundiais de tratamento de dor usam diversas formas de tratamento com Neuromodulação, como a Estimulação Magnética Transcraniana, a Estimulação Cerebral Profunda e a Neuromodulação Periférica.

Embora a Acupuntura Neurofuncional utilize as clássicas agulhas de acupuntura, é considerada uma das formas mais eficazes de Neuromodulação Periférica, além de ser muito mais econômica e plenamente tolerável para todos os pacientes.

Qual a definição de Acupuntura Neurofuncional?

A Acupuntura Neurofuncional é uma técnica terapêutica que se utiliza de agulhas de acupuntura ou de outras modalidades de estímulo mecânico ou físico para produzir efeitos neuromodulatórios somáticos.

Para tanto, qualquer zona neurorreativa do corpo humano pode ser alvo das intervenções, desde que relacionada previamente a um diagnóstico de sensibilização neural, seja ao nível local, segmentar ou suprassegmentar.

A escolha e a profundidade dos locais a serem estimulados dependem, em suma, das propriedades neurofisiológicas das estruturas que estão sendo estimuladas e dos efeitos previsíveis sobre a disfunção orgânica diagnosticada.

Autor: Cláudio Couto MD - CRM: 1135



Fonte: http://www.acuneuro.com.br/site/pt/acupuntura-neurofuncional

24 de nov de 2016

Musica Chinesa de Cura (Primavera 1 - parte 2) Chinese Healing Music (Sp...

Música Chinesa de Cura (Verão 2 - Parte 1) Chinese Healing Music (Summer...

Música Chinesa de Cura (Terra 1 - Parte 2) Chinese Healing Music (Earth ...

COMO ALONGAR TODOS OS MERIDIANOS EM 5 MINUTOS:





Esta série de 6 posições tem como função estirar os meridianos, permitindo também verificar o estado de cada um através da facilidade ou dificuldade que tem em fazer cada exercício.

Pode fazer a série de manhã e/ou à noite. No entanto tenha em atenção que é normal ser mais díficil de manhã devido ao frio.
Como realizar cada posição:


· Inspire
· Estique-se (faça o estiramento/posição) enquanto expira e relaxe
· Faça 3 longas inspirações e expirações em cada posição
· Relaxe e estire um pouco mais entre cada inspiração/expiração
· Dê o seu máximo, mas sempre comodamente
· Desfaça cada posição de forma suave e usando as mesmas fases que usou para a construir



A ordem da sequência deve ser a indicada na figura, começando pelos pulmões/intestino grosso, pois onde termina o meridiano dos pumões começa o do intestino grosso, onde termina o do intestino grosso começa o do estômago, e assim sucessivamente.

- Pulmões e Intestino grosso: Com os pés afastados à largura das ancas, entrelace os polegares atrás das costas e incline-se para baixo, esticando os braço para cima.

- Estômago e Baço: Ajoelhe-se, com as nádegas entre os pés, e incline-se para trás, apoiando nos cotovelos. Se conseguir vá até ao chão com e atralace as mãos atrás da cabeça.

- Coração e Intestino delgado: Sente-se e coloque os pés próximos das virilhas com as palmas viradas uma para a outra. Coloque os cotovelos por fora das tíbias e, segurando os pés com as duas mãos, incline-se para a frente.

- Bexiga e Rins: Sente-se com as pernas estendidas e incline-se para a frente tentando levar as mãos até aos pés. As mãos devem estar entre as pernas, dorso com dorso, ou seja, com os dedos mínimos a apontar para cima. Em 2 respirações olhe em frente, e na última olhe para o chão.

- Pericárdio e San Jiao (Triplo Aquecedor): Sente-se, cruze as pernas e agarre os joelhos cruzando os braços em sentido inverso ao das pernas, ou seja, a perna direita por dentro e o braço direito por fora. Troque a posição das pernas e dos braços e faça o exercício novamente.


- Vesícula Biliar e Fígado: Sente-se e afaste as pernas uma da outra. Mantenha as costas bem direitas e verticais, levante o braço direito, mantendo o esquerdo junto ao abdómen, e dobre-se para o lado esquerdo. Repita o exercício para o outro lado, mantendo agora o braço direito junto ao abdómen.

4 de nov de 2016

Acupuntura na gravidez ajuda no alívio de enjoos e dores lombares


Prática também auxilia em sintomas como enxaquecas, diabetes e hipotireoidismo e problemas emocionais; conheça os benefícios






A acupuntura tem sido uma grande aliada das futuras mamães. Como alguns medicamentos e substâncias podem ser prejudiciais nos primeiros meses de gravidez, a prática da medicina chinesa é uma boa alternativa para colaborar no bem-estar e na saúde materna. “Durante a gestação, o uso da acupuntura é um dos recursos mais importantes para a mãe e para o bebê, uma vez que alguns remédios podem causar danos ao feto. Dessa forma, a prática tem trazido benefícios para ambos”, explica a médica e diretora do Centro de Pesquisa e Estudo da Medicina Chinesa (Center AO), Marcia Lika Yamamura.

Recomendada para aliviar alguns desconfortos da gravidez, a acupuntura tem forte aplicação nos enjoos e vômitos gravídicos, no inchaço, nas hipertensões arteriais (DHEG), nas dores como cefaleias, enxaquecas, lombalgia, além de auxiliar no controle de doenças como diabetes e hipotireoidismo. No pós-parto a acupuntura também é eficaz na hipogalactia, ou seja, quando a mãe não produz leite suficiente.

“Como a prática oferece mais bem-estar para a mãe, o bebê também sentirá o reflexo dos benefícios através da relação materno fetal. A mãe que sofre de alguma doença, seja por dores ou emoções, pode transmitir essas sensações ao bebê. Com o auxílio da acupuntura, o bem-estar fetal também será proporcionado”, explica Marcia Yamamura.

Saiba como funciona a acupuntura na gestação

A acupuntura é uma técnica milenar da medicina chinesa que tem como objetivo estimular terminações nervosas por meio de agulhas finas e equilibrar as energias do corpo e da mente, reestabelecendo as energias do corpo. A técnica geralmente é aplicada em pontos específicos do corpo, porém, na gestação, as agulhas não devem ser aplicadas na pelve ou no abdômen abaixo da altura uterina, além de pontos que podem provocar contrações uterinas. “Por isso, recomenda-se que a acupuntura seja feita por um médico especializado na prática, pois é preciso conhecer a anatomia humana”, afirma Marcia.

Durante a gestação, a acupuntura pode ajudar nos seguintes sintomas:

Dores de cabeça: Enxaquecas e cefaleias, comuns para algumas mulheres durante a gravidez, podem ter os sintomas minimizados durante a gravidez;

Enjoos e vômitos: Nos primeiros meses de gravidez esses sintomas podem ser corriqueiros e a acupuntura é mais uma aliada para trazer alívio às gestantes, o método também pode ser eficaz contra a azia;

Inchaços: Em alguma fase da gravidez a gestante pode sentir as pernas inchadas. Para diminuir o incômodo, a acupuntura é uma alternativa para diminuir o desconforto, além de colaborar para uma melhor circulação sanguínea;

Lombalgias: Dores nas costas, na lombar ou mesmo má-postura pela nova condição corporal tendem a aparecer durante a gravidez. A prática também é bem-vinda para aliviar estes sintomas;

Sintomas emocionais: Tristeza, raiva, revolta, preocupação, tensão, medo, ansiedade, depressão. São muitas emoções nesta fase da vida e a acupuntura também pode auxiliar no equilíbrio da mente, proporcionando mais bem-estar a futura mãe.

Além dos sintomas acima, a acupuntura auxilia ainda a melhorar sintomas, como: constipação intestinal, sensação de falta de ar, indisposição, qualidade do sono, má posição fetal e pós-parto. “Quanto mais à mulher estiver saudável e com as emoções equilibradas, mais tranquila pode ser sua gestação”, conclui Marcia Lika Yamamura.



3 de out de 2016

Acupuntura trata Dor Crónica




Com ação anti-inflamatória, acupuntura ajuda em doenças como fibromialgia, artrose, bico de papagaio, patologias da coluna vertebral, além de doenças emocionais

Acupuntura pode ajudar pacientes com dores crônicas
Em algum momento da vida é comum qualquer pessoa sentir alguma dor, seja por má postura, lesão superficial ou uma doença crônica. Por outro lado, quando essas dores se tornam rotina, tarefas simples podem se tornar estressantes e a qualidade de vida do paciente é seriamente afetada. Com a ajuda da Medicina Chinesa, dores crônicas causadas pela fibromialgia, artrose, bico de papagaio, patologias da coluna vertebral, entre outras, podem diminuir, pois a acupuntura tem ter ação anti-inflamatória e colabora no tratamento dessas doenças.

A acupuntura é um tratamento eficaz contra dores, em especial as dores agudas. A acupuntura é um ótimo recurso contra dores crônicas que não tenham indicação de tratamento cirúrgico, como fibromialgia e lombalgia crônica, pois evita o uso prolongado de analgésicos, anti-inflamatórios e miorelaxantes, que podem trazer lesões nos órgãos internos com o uso prolongado.

Outras dores em que a acupuntura tem bons resultados, justamente pela ação anti-inflamatória, são as cervicalgia, ombralgia, distensão muscular e cefaleias agudas. O efeito analgésico e miorelaxante colabora para a melhora dessas patologias e, dependendo da técnica de acupuntura utilizada, os benefícios podem ser imediatos. O tempo médio para melhora das dores varia de acordo com a gravidade da patologia e frequência de sessões realizadas, porém muitas vezes é possível sentir alívio rápido. É importante destacar que, em alguns casos, a acupuntura não age sozinha. Quando se trata de dores provenientes de traumatismos, pode ser necessário o uso concomitante de analgésicos.

Dores emocionais

E não só as dores físicas podem ser tratadas com acupuntura, as dores emocionais também apresentam bons resultados.Pacientes que sofrem de dores emocionais, como depressão, ansiedade, irritabilidade, estresse e crises de pânico, e não obtêm grandes efeitos com o uso de medicamentos, podem recorrer à acupuntura e obter ótimos resultados.
Pacientes com outras doenças emocionais como, tristeza profunda, baixo autoestima, insegurança e pessimismo também podem contar com a ajuda da acupuntura para melhorar sua qualidade de vida. A acupuntura traz de volta o equilíbrio para essas pessoas, ajudando-as a melhorar o seu bem-estar e a ganhar mais energia para retomar o cotidiano.


  
Acupuntura trata Dor Crónica
Com ação anti-inflamatória, acupuntura ajuda em doenças como fibromialgia, artrose, bico de papagaio, patologias da coluna vertebral, além de doenças emocionais

Acupuntura pode ajudar pacientes com dores crônicas
Em algum momento da vida é comum qualquer pessoa sentir alguma dor, seja por má postura, lesão superficial ou uma doença crônica. Por outro lado, quando essas dores se tornam rotina, tarefas simples podem se tornar estressantes e a qualidade de vida do paciente é seriamente afetada. Com a ajuda da Medicina Chinesa, dores crônicas causadas pela fibromialgia, artrose, bico de papagaio, patologias da coluna vertebral, entre outras, podem diminuir, pois a acupuntura tem ter ação anti-inflamatória e colabora no tratamento dessas doenças.

A acupuntura é um tratamento eficaz contra dores, em especial as dores agudas. A acupuntura é um ótimo recurso contra dores crônicas que não tenham indicação de tratamento cirúrgico, como fibromialgia e lombalgia crônica, pois evita o uso prolongado de analgésicos, anti-inflamatórios e miorelaxantes, que podem trazer lesões nos órgãos internos com o uso prolongado.

Outras dores em que a acupuntura tem bons resultados, justamente pela ação anti-inflamatória, são as cervicalgia, ombralgia, distensão muscular e cefaleias agudas. O efeito analgésico e miorelaxante colabora para a melhora dessas patologias e, dependendo da técnica de acupuntura utilizada, os benefícios podem ser imediatos. O tempo médio para melhora das dores varia de acordo com a gravidade da patologia e frequência de sessões realizadas, porém muitas vezes é possível sentir alívio rápido. É importante destacar que, em alguns casos, a acupuntura não age sozinha. Quando se trata de dores provenientes de traumatismos, pode ser necessário o uso concomitante de analgésicos.

Dores emocionais

E não só as dores físicas podem ser tratadas com acupuntura, as dores emocionais também apresentam bons resultados.Pacientes que sofrem de dores emocionais, como depressão, ansiedade, irritabilidade, estresse e crises de pânico, e não obtêm grandes efeitos com o uso de medicamentos, podem recorrer à acupuntura e obter ótimos resultados.
Pacientes com outras doenças emocionais como, tristeza profunda, baixo autoestima, insegurança e pessimismo também podem contar com a ajuda da acupuntura para melhorar sua qualidade de vida. A acupuntura traz de volta o equilíbrio para essas pessoas, ajudando-as a melhorar o seu bem-estar e a ganhar mais energia para retomar o cotidiano.


31 de mai de 2016

Acupuntura e Depressão 3






A rotina nos dias atuais causa alguns problemas de saúde ou distúrbios emocionais, problemas referentes a qualidade de vida. Atualmente a depressão afeta de 5% a 15% da população mundial.

E a acupuntura pode colaborar no tratamento deste disturbio.

Tais transtornos começam muitas vezes com choro constante, tristeza profunda, baixa autoestima e pessimismo em relação a vida. A perda pelo prazer de viver e de realizar as atividades cotidianas geram dificuldade de convívio nos ambientes sociais e até insônia. Porém, a acupuntura pode estimular os hormônios da alegria, da dor e do sono, de acordo com a idade e sexo do paciente. Isto pode auxiliar no tratamento da depressão.

A acupuntura, além de visar o equilíbrio, pode ajudar a solucionar diversos problemas de saúde e emocionais. A aplicação de acupuntura  é uma ótima forma de relaxar pois dispersa a ansiedade e as tensões, equilibrando o Yin e Yang. O aumento dos hormônios da alegria e do bem estar auxilia no tratamento do doente, já que a técnica da acupuntura está no Sistema Nervoso Central.


Cada sessão de acupuntura para casos de depressão dura cerca de 30 minutos e é recomendada uma por semana durante três meses, após avaliação do médico acupunturista. Após este período é feita reavaliação. O processo tem se mostrado eficiente para tratar desde distúrbios como insônia, ansiedade, falta de libido, dores, como doenças mais complexas como síndrome do pânico, mal de Alzheimer, entre outras.

30 de mai de 2016

25 de mai de 2016

ACUPUNTURA E ALERGIAS RESPIRATÓRIAS





Estamos no outono/inverno, mas os efeitos da estação já estão sendo sentidos pelos portadores de alergias respiratórias. Isso se deve ao ar seco provocado pelas frentes frias, que favorece o acúmulo de poluentes no ar. Nessas horas uma boa saída é recorrer à acupuntura, que promove o alívio imediato dos sintomas, devido à sua ação anti-inflamatória e promotora da adaptação do organismo diante dos agentes alergênicos.

A acupuntura modula a resposta imunológica do organismo e quando a reação imunológica está exagerada, muitas vezes até atacando o próprio organismo como no caso das doenças autoimunes, a acupuntura age diminuindo essa mesma resposta imunológica e restabelecendo assim a homeostasia das funções orgânicas, e o equilíbrio da função energética do meridiano do pulmão.


                                                    Tratamento

Utilizamos a acupuntura sistêmica e auricular, procurando harmonizar a energia do pulmão, e a deficiência do sistema de defesa do QI do pulmão, rim e vaso-governador(*) melhorando assim os sintomas alérgicos e o quadro de tosse. Os resultados podem ocorrer logo após os 30 minutos da aplicação. Todos, incluindo idosos e crianças podem se beneficiar com o uso da acupuntura.

(*)Você pode ler sobre estes meridianos neste blog na publicação sobre meridianos 


23 de mai de 2016

Acupuntura e Depressão



A depressão é um distúrbio emocional responsável por causar sensibilidade extrema, pessimismo, desinteresse e baixa autoestima, a depressão deve ser diagnosticada e tratada por psiquiatras e psicólogos. Tratamentos alternativos e não-medicamentosos, no entanto, também podem contribuir e acelerar o processo terapêutico.


Atualmente, a depressão afeta de cerca de 350 milhões de pessoas no mundo todo. Segundo a neuroacupunturista Aparecida Enemoto, a doença apresenta inúmeros sintomas. A tristeza constante, o choro fácil e a perda de apetite são os sinais mais claros de uma pessoa depressiva.

No tratamento com Acupuntura a agulha estimula o corpo a voltar a produzir hormônios.
Endorfina, serotonina, catecolamina, adrenalina e melatonina estão na lista dos hormônios responsáveis pelas nossas sensações – alegria, tristeza, sono, fome e etc. É exatamente quando esses hormônios entram em desiquilíbrio e tem suas quantidades reduzidas que um indivíduo começa apresentar traços de depressão. A acupuntura pode servir como complemento ao tratamento tradicional porque, através dos estímulos a determinados pontos, provoca a regularização da produção hormonal.

Na primeira sessão o paciente já sente uma melhora. Depois da quinta vez os resultados já são muito nítidos. Então, nesse momento é importante que ele passe novamente pelo psiquiatra para ser avaliado e ter, se necessário, a medicação reduzida.


Ao tratar a depressão com acupuntura, o paciente apresenta melhoras no funcionamento de todo o corpo. Quando a gente trata determinado problema, não tratamos apenas ele. Nós enxergamos o corpo de modo geral, como uma coisa só que é toda interligada. Então, além dos sintomas da depressão, outros problemas são sanados.A depressão é um distúrbio emocional responsável por causar sensibilidade extrema, pessimismo, desinteresse e baixa autoestima, a depressão deve ser diagnosticada e tratada por psiquiatras e psicólogos. Tratamentos alternativos e não-medicamentosos, no entanto, também podem contribuir e acelerar o processo terapêutico.



11 de mar de 2016

ALERGIAS e MEDICINA CHINESA


No tratamento da alergia, a Medicina Chinesa procura a eliminação permanente da doença e não apenas atenuar os sintomas.
De acordo com a Medicina Chinesa, vários fatores patogénicos estão envolvidos nos casos de alergia, sendo o mais determinante o fator “vento frio” no meridiano do pulmão. O frio posteriormente transforma-se em calor provocando estagnação do chi, do sangue e mucosidade.
Por vezes o excesso de mucosidade é provocado por vazio de chi no baço.
A estratégia da Medicina Chinesa para o tratamento das alergias passa por, para além da eliminação dos sintomas, tratar o chi do pulmão, repelindo o “vento” e fortalecendo o sistema defensivo do corpo.

 Check up para tratamento de Alergias

Antes de iniciar o tratamento da alergia o Especialista em Medicina Chinesa efetua um rigoroso diagnóstico energético utilizando técnicas específicas que passam pela interpretação de sintomas, de aparências e de sinais subtis do corpo.
Alguns indicadores são obtidos a partir da observação da língua, face, olhos, pulso e também do corpo
Nos pacientes com alergias, normalmente são identificadas deficiências no chi do pulmão e do baço.
O chi do pulmão é responsável pelo funcionamento do sistema respiratório, enquanto que o do baço controla o transporte de líquidos no organismo, entre os cais o muco que se pode alojar nos pulmões.
Com a identificação da origem e tipo de desequilíbrio, o Especialista em Medicina Chinesa estabelece o programa terapêutico adequado e inicia, na mesma sessão, o tratamento da alergia.

Programa terapêutico para o tratamento de Alergias



No tratamento da alergia com a Medicina Chinesa, o terapeuta faz uso de um conjunto abrangente de disciplinas, garantindo a complementaridade do processo, sendo os métodos mais utilizados a fitoterapia, a dietética e a acupuntura.
Existem produtos de fitoterapia que visam fortalecer o chi do pulmão ou do baço para impedir a formação excessiva de muco.
A dietética tem um papel determinante no tratamento das alergias, sobretudo nas alergias sazonais. Devem ser evitados doces, lacticínios, iogurtes e alimentos frios que contribuem para a formação de muco nos pulmões. As sopas, verduras e grãos cozidos facilitam a digestão, prevenindo a formação de muco.
A acupuntura desempenha também um papel relevante no tratamento das alergias, existindo técnicas e protocolos quer para o alivio imediato, quer para a eliminação da condição alérgica.
Existem técnicas de acupuntura muito recentes como a NAET (Nambudripad's Allergy Elimination Technique) em que o paciente está exposto á substância causadora da alergia em simultâneo com o tratamento de acupuntura.
No tratamento da alergia, o número de sessões é variável, dependendo da gravidade dos sintomas e da resposta do organismo ao programa terapêutico estabelecido.
Apesar de o enfoque ser a erradicação definitiva da alergia, na maior parte dos casos, regista-se diminuição dos sintomas logo após a primeira consulta.

Vantagens da Medicina Chinesa no tratamento das alergias.

Sem químicos.
Sem efeitos secundários

Efeitos permanentes

23 de fev de 2016

As agulhas como armas da saúde


Vista antigamente como terapia alternativa, a acupuntura conquistou espaço e mostrou seu valor até mais além do tratamento de dores
Causava dúvida, uns bons anos atrás, quando uma pessoa se dispunha a ser picado por agulhas imensas e afiadas com o propósito de melhorar alguma questão de saúde. A prática da acupuntura ainda era cercada de incertezas tanto sobre a efetividade quanto sobre o medo de sentir dor em vez de tratar a dor.

Hoje em dia, porém, o uso dessa técnica milenar fundamentada na medicina chinesa é reconhecido e aceito por muito mais médicos e pacientes, inclusive já faz parte da rotina do Sistema Único de Saúde (SUS) – e vem avançando em áreas diversas, como no auxílio contra efeitos da quimioterapia, por exemplo, desde o pós-operatório às possíveis náuseas e vômitos do tratamento contra o câncer.


A acupuntura, em essência, envolve a inserção de agulhas extremamente finas através da pele em pontos estratégicos do corpo. A técnica é mais comumente usada para tratar a dor – ainda que a medicina tradicional na China explique a acupuntura como uma forma de equilibrar o fluxo de energia (conhecido como chi) que flui através de caminhos (meridianos) pelo organismo.

Com a inserção de agulhas em pontos específicos ao longo desses meridianos, os praticantes de acupuntura acreditam que seu fluxo de energia é reequilibrado – e sensações de dor e desconforto são atenuadas e mesmo curadas.

Atualmente, uma variedade de doenças e condições clínicas é tratada com a acupuntura (sendo foco principal ou auxiliar), com o encaminhamento de médicos de especialidades diversas.

Dores de cabeça, incluindo tensão e enxaqueca, têm muitos “gatilhos” diferentes; mas quase toda dor é aliviada com sessões de acupuntura. Mesmo aspectos da saúde feminina têm, nas agulhas, boas aliadas, desde o alívio da tensão pré-menstrual até a regularização dos ciclos.

“Há pacientes com dores e questões físicas com causas emocionais que se beneficiam muito da acupuntura, como quadros de gastrite, hipertensão, bruxismo [o ranger de dentes] e problemas de fertilidade”, explica o infectologista e acupunturista Marco Broitman.

Segundo o especialista, os riscos da acupuntura são baixos: o mais importante é procurar um profissional certificado para essa prática.  “Possíveis efeitos colaterais e complicações incluem alguma dor ou hematomas nos locais mais sensíveis às agulhas.”

Acupunturistas licenciados, é preciso saber, utilizam agulhas descartáveis e estéreis.

Raramente existem contraindicações para o uso da acupuntura. Apenas pessoas com distúrbios hemorrágicos ou doenças de pele muito graves, que impeçam o acesso aos pontos de aplicação, têm impedimento. Estar grávida também demanda um profissional especializado – porque alguns tipos de acupuntura estimulam o trabalho de parto, o que poderia resultar em um nascimento prematuro. Mas é justamente o grupo das gestantes que, hoje, mais se beneficia da acupuntura.

“Nesse caso, a técnica é usada para aliviar o desconforto do enjoo nos primeiros meses de gravidez e, mais adiante, para aliviar a sensação de azia e das dores lombares, muito comuns com o aumento do peso no abdômen”, afirma o acupunturista.

O estímulo ao nascimento do bebê pode mesmo ocorrer – e até ser uma técnica válida quando já se avança pelas 38 a 40 semanas de gestação e não há sinal do parto.

“Até mesmo em quadros leves de depressão e ansiedade, além da insônia, a acupuntura se mostra um tratamento eficiente”, acrescenta Marco Broitman.

O número e a periodicidade das sessões necessárias variam de acordo com cada paciente e a doença a ser tratada. Quadros mais agudos já podem mostrar melhora numa primeira aplicação; dores crônicas, por exemplo, podem pedir tratamentos mais prolongados.

“O importante é saber que, nas finas agulhas, os pacientes têm não só alternativa, mas uma arma poderosa para o bem-estar”, finaliza o especialista.

Prof. Dr. Max Grinberg
Núcleo de Bioética do Instituto do Coração do HCFMUSP



Ocorreu um erro neste gadget